11 de agosto de 2008

O Valor das Idéias

Pensar, raciocinar, é um dom, presente divino dado a nós, seres humanos. Do pensamento livre criamos nosso mundo, definimos quem somos e como vemos e ou reagimos às coisas. Do pensamento vem a necessidade de expressão. Expressar o que pensamos e sentimos é vital para o amadurecimento humano. Colocar nossas idéias em contraste com outras nos torna analíticos. Usamos a arte para transformar em concreto o nosso pensamento abstrato.


Mas é interessante ver que poucas pessoas tenham coragem de defender seus pontos de vista. Às vezes por medo de represálias. Quando me refiro a retaliações por causa do que pensamos, não quero dizer sobre pensamentos cotidianos, como gostos por cores e sabores. Existe no âmago de cada um uma consciência livre, ora travessa, ora séria, mas sempre honesta que busca nexo no raciocínio que faz por meio de reflexão.


Estranho é, que após algum reconhecimento pessoal, algumas pessoas começam a experimentar a liberdade de dizer o que pensam. E fortalecidas nesse reconhecimento, muitas das vezes não merecido, iniciam um “chuva”de besteiras. Falam absurdos imensos apoiadas por uma legião de surdos que sequer procuram entender o que foi dito, simplesmente aceitam devido a origem dessas palavras, afinal, partiu de alguém que recebeu reconhecimento, que detém algum tipo de status. Idéias essas, muitas vezes contraditórias ao que julgavam ser o certo, mas dado que tal pessoa que proferiu “aquelas” palavras é alguém público, as “besteiras” passam a significar a verdade absoluta e indiscutível.


Ainda há aqueles que se valem do anonimato, da segurança de não terem suas idéias rebatidas, para “gritarem” aos quatro ventos idiotices sobre assuntos que mal conhecem. Algumas dessas pessoas nem se deram ao trabalho de pensar a respeito, apenas repetem o que ouviram, e muitas vezes acabam dizendo coisas absurdas. Existem também outras pessoas que, por vários motivos, são manipuladas para se tornarem portadores da opinião de alguém que, além de disseminar uma idéia que não tem coragem de expor, ficará por trás das cortinas vendo os acontecimentos desencadeados.


Talvez tenha ficado um pouco vago o que quis dizer, mas sei que “todos” já perderam algum amigo por “idéias” disseminadas por alguma mente cruel. Boatos e ou verdades envolvendo nosso nome, feitos unicamente para magoar alguém são acontecimentos muito comuns em nossa vida. Por muitas vezes nos calamos por temer o que poderá acontecer caso digamos o que realmente pensamos de determinada situação.




"Cogito, ergo sum" (Penso, logo existo) René Descartes, filósofo, físico e matemático francês, "o criador da filosofia moderna" e "pai da matemática moderna".


Ok, eu sei que quando Descartes disse essa frase, ele se referiu a prova da existência do próprio eu. Mas farei uso de uma outra interpretação, ou melhor... vou completa-la! Se “penso, logo existo” então seria certo dizer que, “se existo, mas não digo ou manifesto o que penso, logo não vivo!”.


Falamos muito, mas dizemos muito pouco... vivemos com receio (e ou medo!) de dizer o que realmente pensamos... E muitas vezes somos ridicularizados após manifestar uma idéia. Mas interessante é observar que basta se tornar famoso, célebre, popular para termos nossas idéias aceitas como parte de alguma verdade. Isso sim é assustador.


Mesmo grandes pessoas tiveram medo de expor suas idéias. Carlos Drummond de Andrade, poeta mineiro, formado em farmácia, com obra publicada em 13 línguas, inclusive em latim e braile. Dono de uma biografia fantástica, teve após a morte mais alguns livros publicados, entre eles O amor natural" (poemas eróticos).



Fico pensando se este livro realmente seria publicado caso Drummond ainda vivesse... não posso afirmar nada, mas me lembro bem do ano de 1992, da publicação do livro pela editora Record... porém, a lembrança que tenho mais forte é a das críticas que o livro recebeu.


Direi aqui que, a poesia pode ser extraída de qualquer visão que se tenha... de qualquer pensamento ou sentimento... basta para isso se expressar... mas o que é bem curioso é que, se fosse eu que tivesse publicado tal livro... com o mesmo conteúdo, ou melhor, se fosse eu que tivesse a chave da casa de Drummond, e tivesse entrado em sua residência, recolhido esse material e publicado em meu nome... ai as coisas teriam sido totalmente diferentes... O status que Drummond alcançou em vida lhe deu o privilégio de ter publicado este livro... e tenho certeza que seria um sucesso mesmo se este tivesse sido publicado quando o poeta ainda estava vivo. Mas se ele fosse apenas mais um qualquer... AH, com certeza seria reconhecido apenas como mais um velho tarado.


Assim são as idéias. Uma idéia não manifestada não passa de um mero pensamento preso, que em breve será esquecido... uma idéia lançada ao vento está sujeita a interpretação. Agora, dependendo de quem a pessoa é... ou o que ela faz na vida... não precisa pensar, raciocinar... apenas dizer alguma bobagem...


Minha cabeça fervilha a cada momento de pensamentos e idéias, algumas me sinto livre para expressar... mas a grande maioria não pode ser dita de qualquer maneira, não pelo fato de que não tenha coragem... muito pelo contrario... pago um preço muito grande pela coragem que tenho... mas sim porque não podem ser ditas sem o prévio conhecimento de quem as escuta. Infelizmente não encontrei muitas pessoas aptas a me escutar.


A grande maioria das pessoas quando escutam coisas que não fazem parte da realidade delas tendem a classificar estas idéias como subversivas, errôneas, ou devaneios. Mas há que se saber que uma idéia guardada é uma semente que não germinará. Homens morrem... mas as idéias permanecem...

6 comentários:

iara-alencar disse...

nossa!! voltou em grande estilo hein?
Sempre temos medo, acho que o medo vai acompanhar os homens pela eternidade, o medo e a dor.
Há uns dois anos eu jamais teria coragem de falar alguns assuntos que hoje já consigo escrever, acredito que a idade vai fazendo a gente liberar nossas idéias.
Agora, algumas pessoas realmente acham que devido ao status pode tudo, um ex. disso é o Cardoso do blog do cardoso, meio bit e etc, nao sei se conhece, devido ao status o cara se acha um máximo.
Porem ha pessoas e pessoas;


Bom retorno, infelizmente as coisas estão enroladas pra mim e o tempo pra net ta curto.

Eu e Ela disse...

Amei esse texto, mas to sem tempo agora para ler e reler até concluir meu pensamento, eu penso tanto...
Mas prometo que será o primeiro de amanhã.
Obrigado pela visita e adoraria saber sua conclusão do post.

†Drake† disse...

Ei Iara!!

Grande estilo?
:-)

Obrigado por suas palavras!

Hum... sim, já visitei este blog. Acho que é sobre informatica e internet, né?

Verdade plena!! Às vezes realmente ficamos sem tempo, mas espero que as coisas se desenrolem logo!

†Drake† disse...

Olá eu e ela!

(hum... estranho me dirigir a você com dois pronomes... aliás, um substantivo e um pronome, né?) :-)

Sou eu quem agradece sua visita!!

Fique a vontade para voltar quando desejar!

lugirão disse...

Valeu a pena esperar por um novo post.

Adorei o seu texto e para mim ele faz todo o sentido, quanto a obra do Drumond, não posso opinar pois não a li.

Concordo que pensar, raciocinar é um dom divino, mas que tem que ser usado com responsabilidade, tem pessoas que se valem do fato de terem projeção e saem dizendo asneiras, que me causam arrepios, e algumas dessas pessoas são formadoras de opinião e por ignorância ou burrice mesmo saem falando abobrinhas, sem o menor embasamento e botando idéias sem sentido em cabeças menos preparadas.
Um bom exemplo disso são alguns professores que se valem da sua influencia com alunos e tentam enfiar suas idéias politicas goela abaixo de seus alunos, já me estressei com uma professora porque ela tentou fazer isso com meu filho.
E ela não entendeu que perdeu uma ótima oportunidade de ensinar cidadania, e não corromper os alunos.
E na net, tem pessoas que falam um monte de besteira, e tem outro monte que chega e aplaude como se fosse uma maravilha, não precisa dizer que não gostou , mas também bater palmas para a mediocridade é demais.
Eu não sou nenhum talento, mas tento fazer o melhor para meus leitores, e no mínimo alegrar ou agregar conhecimento.

Me empolguei,rs, beijos

†Drake† disse...

Ei Lu!!

É verdade... demorei um pouco a aparecer, vida... altos e baixos! Embora esteja mais dificil mas, tentarei me manter mais presente!! :-)

Realmente é muito triste termos tantas pessoas com poder de formar opiniões mas sem nenhuma responsabilidade...

Abraços!